Sobrecarga, necessidades e suporte social do cuidador familiar de utentes institucionalizados numa unidade de cuidados continuados

  • Samanta Fernandes Filipe (Aluno)

Tese do aluno

Resumo

As doenças e os processos crónicos são doenças progressivas, incertas, intrusivas que levam muitas vezes à dependência, e à consequente institucionalização. Vários estudos revelam que os cuidadores informais mantêm a prestação de alguns cuidados após a institucionalização, devido à maioria dos cuidadores manterem o seu papel de cuidador informal. Os objetivos gerais do presente estudo são: caraterizar os cuidadores informais dos utentes institucionalizados em relação ao seu papel na instituição, às suas necessidades, sobrecarga e perceção de suporte social; contribuir para um melhor ajustamento da instituição na resposta às necessidades e sobrecarga dos cuidadores informais. A amostra é constituída por 40 cuidadores informais de utentes institucionalizados. Foram utilizados os seguintes instrumentos: Questionário Sociodemográfico, Critical Care Family Needs Inventory, o Questionário de Avaliação da Sobrecarga do Cuidador Informal, e a Escala de Satisfação com o Suporte Social. A partir dos resultados, é possível concluir que os cuidadores informais permaneceram envolvidos com o seu familiar após a institucionalização, mantendo o seu papel de cuidador informal; as necessidades sentidas pelo cuidador informal do utente institucionalizado são similares àquelas sentidas pelos cuidadores que cuidam no domicílio; apesar da institucionalização, os cuidadores informais relatam sobrecarga persistente e o suporte social apresenta-se como mediador da mesma.
Data do prémio2015
Idioma originalPortuguese
Instituição de premiação
  • Universidade Católica Portuguesa
SupervisorElisa Veiga (Supervisor)

Keywords

  • Institucionalização
  • Cuidador
  • Sobrecarga
  • Necessidades
  • Suporte-social

Designação

  • Mestrado em Psicologia

Citação

'