Statistical analysis and evaluation of stigmatization in a managerial environment

  • Nadja Büngers (Aluno)

Tese do aluno

Resumo

O conceito de saúde mental não é universalmente aceite na nossa sociedade e, consequentemente, não goza da mesma atenção que a saúde física. As pessoas que sofrem de uma doença mental não só têm de lidar com os seus sintomas, como também enfrentam o estigma. Assim, uma das intenções deveria ser pôr fim ao estigma, também dentro do contexto de trabalho. Especialmente durante a actual pandemia de Covid19, a nossa saúde e bem-estar das pessoas de quem cuidamos é uma questão de preocupação diária. A ameaça à nossa saúde física é imensa; devido aos bloqueios e minimização dos contactos sociais, somos ainda recordados de que uma boa saúde em si é caracterizada não só pela saúde física mas também3pela nossa saúde mental. O objectivo desta dissertação é esclarecer o processo de estigma das doenças mentais e criar consciência sobre o mesmo, pois a compreensão do conceito de estigma é um pré-requisito para decidir sobre estratégias para a sua redução. As conclusões deste estudo ilustram que o estigma é afectado pela atribuição causal da doença; os seres humanos tendem a fazer julgamentos mais estigmatizantes quando uma doença mental é atribuída à mente em comparação com uma doença física e atribuída ao corpo. Além disso, esta investigação descobriu que a mera informação sobre questões de doença mental é uma forma insuficiente de reduzir o estigma, levando à proposta de seminários e workshops num contexto de gestão para educar os funcionários sobre o estigma e reduzi-lo.
Data do prémio2 fev 2022
Idioma originalEnglish
Instituição de premiação
  • Universidade Católica Portuguesa
SupervisorSofia Jacinto (Supervisor)

Keywords

  • Saúde mental
  • Estigma de doença mental
  • Estigma
  • Estigma num contexto de gestão
  • Atribuição de traços
  • Estratégias para acabar com o estigma

Designação

  • Mestrado em Gestão e Administração de Empresas

Citação

'