The future of Fintechs

  • Solène Anne Brébant (Aluno)

Tese do aluno

Resumo

Em 2019 foram investidos, globalmente, $35bn em Fintechs. Fintechs são as start-ups que estão a revolucionar os serviços financeiros. A discussão sobre Fintech é certamente uma tendência, contudo, o seu futuro começa a levantar questões. A crise Covid-19 revelou que dificuldades as start-ups estão a enfrentar ao tentar permanecer no ativo sem angariação de fundos.Este estudo tem como objetivo entender como será o futuro das Fintech. Na escala global, os investimentos em Fintech começaram por cair, mas aparentemente estão a recuperar na América do Norte e Europa. Algumas start-ups beneficiaram de uma aceleração da digitalização da sociedade. Além disso, inovações como Big Data, Open Banking ou Blockchain estão também, a impulsionar uma transformação financeira. No entanto, as fraquezas do modelo económico das start-ups foram certamente expostas. Uma vez excluída a angariação de fundos só é possível prever três possíveis saídas para as Fintechs: ser lucrativas, adquiridas ou cotadas. No entanto, uma vez que o panorama Europeu das M&A e IPO não é ainda maturo, ser lucrativa deveria ser o principal objetivo na maioria dos casos.Limitações estão relacionadas com o facto de ainda ser prematuro retirar conclusões acerca da crise Covid-19. Além disso, o estudo poderia ter analisado as forças e fraquezas de cada subcategoria da área de Fintech de forma a demonstrar que, dependendo das suas especificações, o futuro de uma Fintech poderá variar.
Data do prémio28 jan. 2021
Idioma originalEnglish
Instituição de premiação
  • Universidade Católica Portuguesa
SupervisorRute Xavier (Supervisor)

Keywords

  • Fintechs
  • Startup
  • Inovação
  • Capital de risco

Designação

  • Mestrado em Gestão e Administração de Empresas

Citação

'