Validação clínica do diagnóstico de enfermagem
: sobrecarga do cuidador (Caregiver Role Strain) em cuidadores familiares de doentes paliativos

  • Tânia Marlene Gonçalves Lourenço

Tese do aluno

Resumo

Introdução: cuidar de um familiar ou pessoa significativa no final de vida pode acarretar sobrecarga. Vários são os estudos realizados sobre este fenómeno, no entando, escasseia investigação da sobrecarga enquanto diagnóstico de enfermagem, encontrando-se esta, identificada na NANDA-International, como Caregiver Role Strain. Este diagnóstico de enfermagem nunca foi validado clinicamente numa população de cuidadores de doentes paliativos. Objetivo geral: validar clinicamente o diagnóstico de enfermagem Caregiver Role Strain em cuidadores de doentes paliativos. Metodologia: estudo do tipo transversal, de natureza quantitativa, descritivo e analítico, desenvolvido em duas partes. A Parte I – estudo preliminar – compôs-se pela revisão integrativa da literatura, e pela análise de conteúdo por 18 juízes. A Parte II – validação clínica – desenrolou-se ancorada no Modelo de Validação Clínica de Fehring e nas medidas de acurácia diagnóstica (sensibilidade, especificidade, valores preditivos e curva de ROC) para análise das características definidoras; e na estatística descritiva e inferencial para estudo dos fatores relacionados. O instrumento de colheita de dados utilizado foi um formulário o qual foi aplicado a uma amostra não probabilística por conveniência de 111 cuidadores de doentes paliativos. A identificação do diagnóstico foi determinada pela presença de três critérios: Escala de Sobrecarga do Cuidador de Zarit, concordância entre duas investigadoras e perceção do cuidador sobre a presença do diagnóstico. Resultados: através da revisão integrativa da literatura foram identificadas sete novas características definidoras, e 13 novos fatores relacionados. Foram introduzidas alterações no enunciado e na definição do diagnóstico, sendo estas aprovadas pelos juízes. Na validação clínica, foi encontrada uma prevalência do diagnóstico de 42,3%. Das 22 características validadas, nove foram consideradas principais e 13 secundárias, sendo o coping ineficaz, o humor depressivo e a fadiga, das que obtiveram valores mais elevados na área sob a curva de ROC. O score global do diagnóstico foi de 0,68. A idade do cuidador (p=0,033), o grau de parentesco (p=0,004), a perceção de saúde (p≤0,001) ou imprevisibilidade nos cuidados (p=0,003), foram alguns dos fatores associados ao diagnóstico. Em função dos resultados construído um Instrumento Diagnóstico da Sobrecarga do Cuidador em Cuidados Paliativos. Conclusões: os resultados de estudo contribuem para o aprimoramento dos vários componentes do diagnóstico, tornando-o mais acurado. Possibilitam uma melhor decisão clínica em enfermagem, permitindo aos enfermeiros um juízo diagnóstico apoiado em evidências científicas. Este suporte à decisão diagnóstica, através do instrumento que emergiu, facilitará uma intervenção mais sensível, junto dos cuidadores de doentes paliativos.
Data do prémio20 dez. 2019
Idioma originalPortuguese
Instituição de premiação
  • Universidade Católica Portuguesa
SupervisorLuís Sá (Supervisor)

Keywords

  • Cuidador
  • Caregiver
  • Cuidados paliativos
  • Sobrecarga
  • Diagnóstico de enfermagem e estudos de validação

Designação

  • Doutoramento em Enfermagem

Citação

'