Vigilância epidemiológica da infecção do local cirúrgico nas artroplastias da anca e do joelho

  • Maria José dos Santos Maia (Aluno)

Tese do aluno

Resumo

Introdução - A Vigilância Epidemiológica (VE) é a área nobre da Prevenção e Controlo da Infecção, sendo “… fundamental assegurar o registo contínuo, a análise, a interpretação e a informação de retorno relativamente às Infecções Associadas aos Cuidados de Saúde (IACS) …”. (1) A revisão da literatura relacionada com o tema, incidiu sobre as IACS, o sistema de VE proposto pela Direcção Geral da Saúde (DGS), a Infecção do Local Cirúrgico (ILC), as Artroplastias da Anca e do Joelho e sobre as Recomendações existentes para a Prevenção e Controlo da ILC, tanto a nível nacional como a nível internacional. Objectivo - Conhecer as ILC nas Artroplastias da Anca e do Joelho num Hospital Central. Metodologia - Efectuou-se um estudo do tipo descritivo, prospectivo e de abordagem quantitativa. Avaliaram-se 626 procedimentos cirúrgicos, de acordo com o sistema de codificação – ICD-9-CM. Foram eles a Substituição Total da Anca (STA) - 81.51, a Substituição Parcial da Anca (SPA) - 81.52, a Revisão da Substituição da Anca (RSA) - 81.53, a Substituição Total do Joelho (STJ) - 81.54 e a Revisão da Substituição do Joelho (RSJ) - 81.55. Excluíram-se 27 procedimentos cirúrgicos (81.53 e 81.55) relativos a 18 doentes, de acordo com o Protocolo “Hospital in Europe Link for Infection Control Through Surveillance” (HELICS) VE da ILC 2007 (Anexo I). Estes procedimentos são cirurgias limpas, com inserção de implantes e por isso com seguimento durante um ano. Foi utilizado o formulário do HELICS Cirurgia (Anexo II) para a colheita de dados referentes aos procedimentos cirúrgicos efectuados, tendo esta sido realizada através da consulta dos processos clínicos quer em suporte papel quer através dos programas informáticos SONHO, SAPE, SAM, Webapollo Análises Clínicas e Circuito do Medicamento da CPCHS, estando garantida a confidencialidade dos mesmos. Cruzaram-se os dados obtidos com as listagens do Serviço de Planeamento e Controlo de Gestão (PCG), para validar o número de procedimentos obtidos. Foram ainda solicitados ao Laboratório de Patologia Clínica, todos os resultados positivos dos exames bacteriológicos no Serviço de Ortopedia, de forma a facilitar a detecção precoce de processos infecciosos. Para o tratamento estatístico utilizaram-se os programas Statistical Package for Social Science (SPSS) versão 17.0 para Windows e Microsoft Excel 2007. Resultados - A nossa população revelou um predomínio do sexo feminino, com 68,85% para 31,15 % do sexo masculino, em que a média de idade foi de 71,18 anos e a mediana de 72 anos. A Incidência da ILC foi de 1,28 %, sendo de 2,03 % para as Artroplastias da Anca e de 0,35 % para as do Joelho. Destes valores, 75 % foram detectados após a alta. Os procedimentos urgentes obtiveram taxas superiores aos dos procedimentos programados, sendo de 3,1 % para os primeiros e de 0,8 % para os segundos. O microrganismo mais frequentemente isolado foi o Staphylococcus aureus com uma frequência de 83,3 %, correspondendo 80 % a MRSA. Conclusão – A utilização do HELICS Cirurgia permitiu conhecer as taxas de ILC nos procedimentos cirúrgicos já referidos. Identificaram-se áreas a ser investigadas em estudos futuros, nomeadamente a Profilaxia antibiótica e as Fracturas patológicas. Face aos resultados obtidos (Anexo III), iremos delinear estratégias interventivas de modo a melhorar estes resultados, nomeadamente na verificação do cumprimento dos Protocolos e Recomendações existentes na Instituição.
Data do prémio23 dez. 2011
Idioma originalPortuguese
Instituição de premiação
  • Universidade Católica Portuguesa
SupervisorFernando Mena Ferreira Martins (Supervisor) & Nuno Manuel da Conceição Diogo (Co-Orientador)

Keywords

  • Infecções associadas aos cuidados de saúde
  • Vigilância epidemiológica
  • Infecção do local cirúrgico
  • Artroplastia

Designação

  • Mestrado em Infeção em Cuidados de Saúde

Citação

'